Internamento - Hospital de Dia

Início

Coordenadora - Área Médica

Dr.ª Elisabete Santos - Assistente Hospitalar

Anterior

 

 

Hospital de Dia Médico 

“A admissão de uma criança no Hospital só deve ter lugar quando os cuidados necessários à sua doença não possam ser prestados em casa, em consulta externa ou em Hospital de Dia”.

“As crianças não devem ser admitidas em serviços de adultos. Devem ficar reunidas por grupos etários ...”

 in Carta da Criança Hospitalizada, Leiden, 1988

 A criação de um Hospital de Dia Médico (HDM) facilita o cumprimento destes princípios, já que se apresenta como uma modalidade assistencial, cuja função é permitir a execução de procedimentos diagnósticos ou terapêuticos de curta duração (até 24 horas). São assim preservados os vínculos familiares e sociais, na medida em que o paciente não é afastado do convívio diário com a família e com a sociedade. É um dispositivo intermediário entre o internamento integral e o regresso à vida social. A frequência do paciente ao Hospital de Dia é, inicialmente, diária, mas, esta conduta poderá ser revista e modificada à medida que se tornar necessário. Os doentes permanecem durante o dia sob vigilância, não requerendo estadia durante a noite.

Sendo assim, o Hospital de Dia permite:

3.1. Altas hospitalares precoces, dando seguimento imediato aos cuidados até à estabilização clínica ou à alta definitiva

3.2. Adaptar a complexa assistência hospitalar às necessidades da criança e adolescente com doença crónica e/ou necessidades especiais

3.3. A administração de fármacos por via parentérica e vigilância de efeitos adversos

3.4. Realizar explorações diagnósticas especiais e outros procedimentos como colheita de amostras microbiológicas, testes cutâneos, provas de provocação, punções lombares e ganglionares, biopsias e pensos complexos

3.5. Manter as vias e meios necessários à administração terapêutica

3.6. O HDM poderá ainda proceder à monitorização e vigilância clínica de curta duração de:

- procedimentos realizados de acordo com o conceito de cirurgia ambulatória

- procedimentos em que há necessidade de apoio anestésico e vigilância posterior 

Recursos humanos

Existe um responsável médico (especialista em Pediatria) no horário normal de trabalho, sendo assegurado o restante período pelos médicos da escala de urgência para assistência a eventuais intercorrências que surjam durante a permanência do doente em Hospital de Dia. Poderá ser necessário o apoio de médicos de outras especialidades ou de outros técnicos nomeadamente dietista, assistente social, psicólogo, farmacêutico ou outros, em função das necessidades próprias de cada doente.

Os cuidados de Enfermagem são prestados pela equipa escalada para o sector onde é efectivado o internamento, sendo a sua coordenação, bem como a afectação dos recursos humanos e materiais adequados às necessidades, da responsabilidade do Enf.º Chefe.

O apoio administrativo é confinado a uma das Secretárias de Unidade do Serviço.

Ao HDM são afectadas 4 camas localizadas na sala a seguir às enfermarias destinadas às crianças em idade escolar.

Apesar de existirem camas destinadas a internamento em HDM, qualquer outra cama do Serviço pode receber crianças ou adolescentes nesse regime de internamento. As camas destinadas a HDM devem preferencialmente ser ocupadas para esse efeito, para crianças em idade pré-escolar e escolar mas, no caso de estarem ocupadas, o internamento em HDM pode processar-se em qualquer outra cama adequada à idade e desenvolvimento da criança.

Existem áreas comuns à enfermaria de pediatria, situando-se na sua proximidade:

·        Admissão/secretariado clínico;

·        Sala de espera e sala de brincar;

·        Sala de trabalho de enfermagem;

·        Sala de tratamento;

·        Gabinete de enfermagem;

·        Copa, zona de arrumos;

·        Zona para matérias de higiene e consumo que permita a reposição diária de stocks;

·        Zona de farmácia;

·        Zona de sujos e sanitárias. 

O horário de funcionamento habitual é entre as 8h00 e as 20h00, e se necessário e de acordo com as actividades programadas, sete dias por semana.

As crianças em HDM devem ser acompanhadas pelos pais ou legais substitutos, não sendo aplicável o regime de visitas em vigor para as situações de internamento normal.

 

Cima