Neonatologia - UCERN

Início

Coordenador - Dr. João Fonseca - Chefe de Serviço

Enfª Chefe - Fernanda Dias

Anterior

AOS MEUS PAIS                              

Vou passar algum tempo nesta Unidade, fazendo todos os possíveis para me recuperar rapidamente.

Vou contar com a ajuda de quem cuida de mim e com todo o amor e carinho dos meus pais.

Quero que me visitem muitas vezes, que falem comigo, que me acariciem e que digam que gostam de mim.

Mas, são sempre necessárias algumas regras para que a ordem e a tranquilidade da Unidade não seja perturbada.

AS MINHAS VISITAS                          

- A mãe sempre

- O pai das 9 às 23 horas.

- Os irmãos e avós (das 14 às 15h) visita rápida (também das 19 às 19.30h se for possível).

- Outras visitas - não serão permitidas.

Cuidados que os meus pais e visitas devem ter: 

- Lavar cuidadosamente as mãos.

- Vestir uma bata.

- Falar baixo.

- Respeitar as indicações do pessoal e as normas do serviço.

DIREITOS                                            

Os meus pais têm o direito de serem informados da minha evolução clínica e devem estar presentes na visita clínica diária das 9.30 as 12h.

Quando a minha mãe não está internada, pode:

- Beneficiar do alojamento (nas instalações destinadas às mães).

- Usufruir de alimentação gratuita no refeitório do Hospital. (para isso deve falar com as Sr.as Enfermeiras e comunicar sempre que se ausente do serviço).

TELEFONE                                             

Para efectuar chamadas telefónicas para o exterior, poderão utilizar os postos públicos colocados em vários locais do hospital. (Consultas externas, portaria principal, etc.)

Para receber chamadas, o número de telefone do hospital é: 232 420 500 - Neonatologia: extensão 13201.

DIREITOS DA CRIANÇA                       

OS MEUS DIREITOS

A criança deve gozar de protecção especial e ter oportunidade e facilidades para desenvolver-se de maneira sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade.  

A criança tem direito, desde que nasce, a um nome e a uma nacionalidade.  

A criança deve beneficiar da segurança social.  

A criança física e mentalmente diminuída, ou socialmente desfavorecida, deve receber o tratamento, a educação e os cuidados especiais que o seu estado ou situação exigem.

A criança tem necessidade de amor e compreensão para o desabrochar harmonioso da sua personalidade.

A criança tem direito a uma educação que deve ser gratuita e obrigatória, pelo menos ao nível elementar.

A criança em tempo de perigo, deve estar entre os primeiros a receber protecção e socorros.

A criança deve ser protegida de todas as formas de negligência, crueldade ou exploração.

A criança deve ser protegida contra as práticas que possam levar à discriminação racial, religiosa, económica ou a qualquer outra forma de discriminação.

 

AGRADECEMOS A SUA COLABORAÇÃO!

 

Cima